28/03/2009

Amor a mar

Agarra-me esta noite
Sente o tempo que eu perdi.

Agarra-me este noite
Que amanhã não estou aqui.

Pedro Abrunhosa, in Agarra-me esta noite



Da minha generosidade, estalos múltiplos elevados à tua sensibilidade enquanto te arrasto para uma chuveirada fria de emoções. Olhas-me como espelho, em reflexos de dor e de afeição à revelia da essência e da individualidade. Suavemente, a mão molhada que páras e repousas sobre o teu peito. Nesta, inquietude de espírito rosa querendo desbastar amor próprio em nome do próximo.

Sob abóbada trilhada por coriscos, dunas salgadas arrebatadas pela oscilação corporal. Como vitral cuspido pelo vento, assim o teu olhar fragmentado, colorido e penetrável, em que naufrago quimeras e grito a surdez de tempos perdidos. Adentro no mesmo e tu em mim. Os búzios ecoam a nossa ode.

Cravejada de êxtase, constelação que relega tempestades para porto incerto. Ancorada a ti, desafio a cadência das estrelas que me tentam fortuna, eternidade e abraço – ventura que a maré reinventa e a areia encerra. Como espelho d'água, olhar colorido que a afeição lapida e a noite adormece. Porque a vida é um momento. 

_____________
João, grata pelo carinho - o selo já rola na barra!

13 comentários:

Anónimo disse...

Muito bom o que li neste espaço,
como sempre coerente e perspicaz nas ideias e palavras.
Um bj
(dolce)

Mag disse...

Belas as imagens que pintas com as palavras, nesta tela imensa que é a nossa existência.
Gostei muito :)

M-s disse...

Gostei muito deste e não foi preciso ler duas vezes lol.
bj

O Profeta disse...

Do Poeta!
Este ser de contentamento descontente
Que faz da contradição uma rua
Feita da palavra resistente

Que abre os braços aventura
À viagem da emoção plena
Que chora em cais de espera
Que sorri ao afago de brisa terna


Boa semana


Mágico beijo

ลndreia disse...

Cada palavra aqui escrita diz muito. Sinceramente não sei do que descreve, mas é bonito. Disso tenho certeza. *

Candinho Anjo disse...

Boa tarde querida amiga Blogadinha.

“Se te agarro esta noite amanhecerás em meus braços”

Aqui é só alegria, então me sinto alegre por estar aqui com você
e hoje vim agradecer sua passagem pelo meu blog e seu
carinho e comentário pelo meu niver.

Beijos agradecidos.

Yiskay disse...

Palavras fantásticas! (já ganhas te uma fã!) :)

Lita disse...

E mais uma vez, nada mais a acrescentar. Perfeito.

Blogadinha disse...

Dolce,
Obrigado pela leitura e sobretudo pela análise. Votos de boa Páscoa!

Mag,
Rendida fiquei à tua laranja.
Se tanto, já valeu por isso...
Boa Páscoa pra ti e para os teus!

M-s,
Por estrelas já imaginava o gosto.
Tenho de começar a caprichar... :)
Boa Páscoa!

Profeta,
"É ter garras e asas de condor."
Força nessas palavras e no fado!
Bem-vindo ao blogue. Boa Páscoa.

Andreia,
Não procures o que não existe, saboreia. Por aqui, meros rascunhos. Apenas isso. Bem-vinda ao blogue. Votos de boa Páscoa!

Candinho Anjo,
Que boa vibração, leio eu por aqui.
Feliz fico por te saber já animado.
Não tens de agredecer... Volta. ;)
Boa Páscoa pra ti e para os teus!

Yiskai,
Não é preciso exagerar!
Mas serás sempre bem-vinda... :P
Boa Páscoa.
* Não consigo comentários sem janelas pop-up. Não perguntes.

Lita,
Pelo contrário, acrescentas sempre.
Votos de boa Páscoa!

Å®t Øf £övë disse...

É incrível como todos nós de uma ou outra forma nos revemos nas palavras do Pedro Abrunhosa!!!
Eu pessoalmente gosto de viver cada momento como se não houvesse amanhã.
Bjs.

Blogadinha disse...

Antes na palavra do que na voz. :P
Carpe Diem...
Bjos

Jonatar Evaristo disse...

as montanhas respondem: “que sou apenas um eco dentro de mim”. As palavras sentem quando o corpo precisa de abrigo. Minhas palavras e as suas são um abrigo para a alma.

Obrigado pelo comentário.

O que escreves alimenta minha vida.

Blogadinha disse...

Jonatar, as minhas palavras são puro exercício mental. O eco alimenta-se da voz e não da palavra silenciada. Que a minha escrita seja mera sobremesa, a ser saboreada por entre as montanhas. :)

Grata pela retribuição da visita.
Bem-vinso ao blogue.