27/09/2014

Rua Qualquer




----------"Viver é a coisa mais rara do mundo,
-----------a maioria das pessoas apenas existe."

----------------------------------------Oscar Wilde


Nem sei qual a idade do puto. A suficiente mente e tomo-lhe siso de assalto em qualquer fim de rua. Imberbe contra-ataca, sorriso virado da vontade à cabeça, à vontade da cabeça e todo um novo horizonte em perspectiva. Inocente minto-lhe junto à parra, numa declaração rendida e suada em cima de um qualquer fim de ombro. Puto das cem idades saracoteia sua pevide e a penugem nas ventas. Cabeça num ombro, mão nas mãos de um qualquer fim de abraço. Meia-hora a tardar ou a ganhar na perspectiva e somos já sangue da mesma guelra. Das falanges sem cegueira, nó que nos rastilha mentira consentida, intemporal e elevada no horizonte. Erguido sobre um qualquer início de rua, puto diverte-se, sorriso atirado à má-fila, de olhos nas costas e toda uma declaração tomada de assalto: "Wow, tu tens força. És trinca-espinhas mas ainda me consegues levar ao céu!". Inocente, nem sei qual a idade do meu puto. A suficiente para me incendiar uma videira por inteiro e agradecer-lhe chão que já deu uvas. Saracoteio as ventas e contra-ataco: meia-hora, cem mais. Sem princípio nem desígnio a excelência dos pequenos e aromatizados momentos que nos habitam vielas sem licença nem preçário – à nossa conta nos vamos. Sem siso e sorriso feito pedaço ao caminho em toda a sua verdade e wow na firmação.

5 comentários:

Jorge disse...

Até que enfim, carago, estava a ver que não...andamos nisto há 8 anos e não disseste nada? Ingrata, tens que ser castigada...



:)))

M disse...

Nada a registar, esta perfeito lolol. beijoo

Blogadinha disse...

@Jorge,
O leitor que diz não entender um π.
Ao texto de cada um as suas razões.
Rascunhar: não sou mãe do meu puto.

@M,
Registado e agradecido fica! Bjo

A. Jorge disse...

O que é um π pequeno, loiraça?

Blogadinha disse...

A. Jorge,
Um "Pi" digno de registo!