26/02/2014

Prazer, cacau.



-----------------------------"O bom do livro é que se leia." 
---------------------------------------------Umberto Eco


Sapato não, que morde. Escreveu quinze horas e apagou-se. Depois escreveu três horas e atirou com o relógio contra a parede. Cada viagem começa com um pequeno passo e dois ponteiros rumo a Oeste. Escreveu doze e traçou fome ao dia. Comeu sobras de si e todo o chocolate do mundo. Sem requinte nem lambonice: oitenta e cinco por cento de prazer e o resto é cacau. Caminhou três horas. Escreveu três horas mais. Fecha aspas ao tempo. A parede desperta e vibra de contentamento. Morde praguejo em pé descalço: “enfia o raio dos ponteiros no Sul” – pontuação não, que viaja a passo largo. Horas. Um resto de tudo requintado em escrita diária. Lambe o que de si comeu e aconchega os dois ponteiros em meio quarto. Escreveu mundo, doze horas de enfiada, quarto de contentamento e quinze por cento de lambonice! Apagou-se a parede. Tempo. Uma crocante e luxuosa narrativa a descoberto num embrulho dourado. A sete minutos chão arraiado. Guarda o relógio no bolso mais pequeno da vida. Um pequeno passo. Cada viagem começa – sem pontuação. Ruma à fome do mundo. Escreveu o que melhor quis, para lá do tempo e de si. Vibração. São três horas! Ou quinze horas. Sabes lá – pragueja largo. Escreve. Descalça os sapatos. Caminha com todo o prazer em qualquer direcção. E o resto é cacau. Morde-te.

5 comentários:

CarMG disse...

Que saudades que eu tinha disto... desta leitura descalça de tempo ou horas! Três... Quinze...
"oitenta e cinco por cento de prazer e o resto é cacau"
Sim, é lambonice :):):)

Jorge disse...

Não te consigo seguir, sempre que o faço pela outra via surge uma mensagem "já está a seguir o número máximo de blogues (300). Primeiro, pare o seguimento de outros blogues" mas levei o teu link!

Blogadinha disse...

* CarMG... pelo bem que sabe! :)
* Jorge... o stalker. Obrigado! :D

S* disse...

Explora, ousa.

Blogadinha disse...

S*... é isso. :)