27/01/2012

Amanhecer



Rodopia a garrafa em torno de si mesma. Pontue a expressão seguinte: “consequência ou verdade”. Doze pontos! Riso trocista na revelia gramatical. Arrepio nas costas. Dos bons. Segunda tentativa. Consequência. Um dos momentos na hora da verdade. Sessenta e tais minutos que se querem intemporais e intensos na vivência da palavra – amar. Rodopia a garrafa. Verdade. Que o sentimento é mais perene do que toda a expressão inacabada e o verbo mais rasgado e possante do que a prolixidade da sua conjugação. Que a branca cor se nos desnuda em transparência sempre que mergulhamos ponteiros e alma na mistura fina e primária da vida. E que o silêncio é colisão bruta e perfeita entre a noite e um novo oriente, quando não sabemos que horas são. Pontua rodopiante a expressão em torno da garrafa. Elevado! Arrepio trocista na revelia numérica. Momentos sem tentativas. Amar. Amar a Segunda. Amar doze. Amar a si mesma. Pontos nas costas – sim, riso. Dos bons. Os que nos enterram e libertam em palavras numa canção de amor. Quebra-se a garrafa. Consequência. E a verdade renasce mulher.

10 comentários:

Antonio José Rodrigues disse...

Rodopia a garrafa. Jogo da verdade ou paradoxo da vida na verticalização do tempo? Rodopia. As horas pontilham a alma e o corpo envelhece a cada ponto do relógio. Doze intervalos. Amemos, então, no sentido nato: conjunção. Que se danem as horas!!!Beijos

São disse...

O movimento natural é o espiralado.

Excelente semana...e dê-me o gosto de aparecer sempre lá nos meus blogues, rrss

M disse...

LINDO COMO SEMPRE, JÁ TINHA SAUDADES DE TE LER.
BJ

Lynce disse...

A minha irmã contou-me que uma vez num enunciado de um teste de Português colocou a seguinte questão: "Uma vaga de fome invadiu o navio". Constrói uma frase com uma palavra homónima da palavra que está a negrito (como aqui não dá para pôr a negrito, a palavra era vaga).
Resposta do aluno dela: "Tenho uma vaga ideia que não estou a perceber nada deste teste".

Eu estou exactamente como este ex-aluno dela, tenho uma vaga ideia que não percebi nada do texto.
:)))

Adenda:
Porque este blogue é demasiado a sério e não se pode escrever boazona,quem é aquela lindona do Overheard in Portugal, humm?

DE-PROPOSITO disse...

Segunda tentativa.
---------
Ao haver mais que uma tentativa significa que há perseverança. E o mundo pertence aos que não se acomodam!
-----
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

I disse...

Lembro-me das garrafas que rodopiavam e das verdades negadas que guardei. Mas é das consequências que reza a história.

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Blogadinha disse...

António Jesus Batalha, seja o gosto afirmação e não troco: grata pelas suas palavras - volte sempre!

Blogadinha disse...

Lynce, imagens recolhidas na net - sempre a boazona da net! :D

Blogadinha disse...

Blogonautas,

à distância do contexto já, mas de coração: registo e mais vos agradeço. :))